sexta-feira, 6 de maio de 2016

CHOVE NO PARANÁ...EM FLORIANÓPOLIS O SOL BRILHA E VAMOS A PRAIA DO ROSA!

 A chuva chegou ao Paraná. De acordo com o Simepar, as primeiras pancadas de chuva desta sexta-feira (6) foram registradas em parte das regiões Noroeste (na divisa com o Mato Grosso do Sul) e Oeste (na fronteira com Paraguai e Argentina), já por volta das 5h30. Imagens do radar meteorológico que fica em Cascavel, no Oeste, indicam que as precipitações variam entre fraca e moderada e já chegaram às regiões de Guaíra, Palotina, Umuarama, Foz do Iguaçu e Cascavel. Apesar da chuva, não houve diminuição significativa das temperaturas. Em Curitiba, a tendência é de que a chuva já comece nesta tarde. 
Aqui em Floripa o sol dá as caras e vamos ficar uns dias numa pousada na PraIa do Rosa.
Praia do Rosa, no município de Imbituba, 80 km ao sul de Florianópolis, é o principal destino turístico para a observação de baleias franca no país. O balneário tem farta estrutura de hospedagem e acesso fácil para outras praias onde os mamíferos gigantes são avistados com freqüência, como Ibiraquera. No Rosa, é possível ver baleias desde os chalés de algumas pousadas, como as localizadas no Caminho do Alto do Morro, ou a qualquer hora do dia, na beira da praia.
Praia do Rosa
No Brasil, a caça às baleias é proibida por lei federal desde 1987. Sete anos depois, o governo de Santa Catarina declarou a baleia franca como Monumento Natural do Estado e, em 2000, foi criada por decreto a Área de Proteção Ambiental da Baleia Franca. A APA abrange cerca de 130 km de costa, praias e lagoas, desde o sul de Florianópolis até o balneário de Rincão.
Com este entorno receptivo à reprodução dos mamíferos, sem trânsito de grandes embarcações ou poluição sonora, a presença de baleias franca no país vem crescendo a cada temporada. Em setembro de 2008, pesquisadores em vôo de helicóptero contabilizaram 156 baleias franca no sul do Brasil, a maioria delas em Santa Catarina. Em toda a costa da América do Norte, o número de baleias franca boreais, ameaçadas de extinção, não passa de 400.
Os turistas não precisam sobrevoar os mares e podem enxergar várias baleias por dia de duas formas, de julho a novembro: desde as praias como Rosa e Ibiraquera, onde elas circulam em águas rasas, a apenas 50 m ou 100 m da orla, ou fazendo a observação embarcada, em botes especiais que partem da Praia do Porto e se dirigem a áreas com grande concentração de baleias, em alto mar.
Praia do Rosa 2


Um comentário:

  1. Christiano W. Martins6 de maio de 2016 07:06

    Opa, contagem regressiva para irmos para o Rosa!!!! Coisa linda!!!!Uma das 10 praias mais bonitas do mundo, segundo alguns institutos de pesquisa!

    ResponderExcluir